segunda-feira, 9 de maio de 2011

Sobre a intensidade

Não sabemos de onde ou quando esses sentimentos surgem. Quando percebemos a sua existência já é tarde demais, eles estão dentro de nós, se espalhando pelo nosso corpo cada vez que o nosso coração bate involuntariamente. Não sabemos lidar com essa sensação.  Passei a pensar em todas estas perguntas sem respostas e o porquê de esquecermos esta necessidade de fechar os olhos, todas as noites, enquanto nosso coração bate involuntariamente por alguém. Eram só pensamentos e dúvidas, que hoje se tornaram sentimentos. Eu já senti coisas intensas, mas hoje o que eu ando sentindo não tem nome. Impossível classificar. As vezes tenho a impressão de que tais sentimentos não se encaixam em qualquer categoria de sentimentos já conhecida. O novo é realmente algo difícil de lidar. Na verdade quando as coisas são fáceis demais passam a ser insignificantes no final. E no final é sempre o mesmo sentimento que nos faz repetir tudo de novo. São apenas sentimentos e eles nunca param.

2 comentários:

Naia Mello disse...

Quando a gente gosta muito de uma pessoa, as coisas acontecem involuntárias mesmo.

bruna disse...

É, Talvez seja tão simples, tolo e natural que realmente para algumas pessoas é inquestionável de onde vem o amor, algumas não sabem, e como você disse venham não sabemos de onde! Mas para mim, agente sempre sabe da onde o amor vem.. Ele vem daquele sorriso manhoso, do cheirinho do perfume, dos carinhos, dos conselhos, da participação da pessoa na tua vida, das vezes que ela te faz chorar de preocupação ou de alegria, afinal, é impossível amar alguém sem conhecer, por isso que amamos alguém pelas atitudes! E não, eles não são APENAS sentimentos, mas sim, eles nunca param, apenas se transformam!!

Postar um comentário

Comente, a sua opinião é importante pra mim.

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.