quarta-feira, 21 de setembro de 2011

(...)

Existe sempre alguma coisa ausente. Acho que a gente tem que vencer. Ou lutar. E ficar bem. Feliz. Criar. Fazer. Se mexer. Vontade que você estivesse aqui e eu pudesse te mostrar muitas coisas, grandes, pequenas, e sem nenhuma importância, algumas. Eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você. Um café e um amor. Quentes, por favor. Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. É aceitar doer inteiro até florir de novo. Não era possível evitar por mais tempo uma onda que crescia, barrando todos os outros gestos e todos os outros pensamentos.A verdade é que ainda hesito em dar um nome àquilo que ficou, depois de tudo. Porque alguma coisa ficou. Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol. Sinto uma falta absurda de você. Ficou um vazio que ninguém preenche. E penso e repenso e trepenso em você aí. Tá tudo bem assim. (Caio Fernando Abreu)

7 comentários:

DOCE E AMARGA ILUSÃO disse...

Sinto ainda um sentimento muito forte daquele que um disse que era meu, não preciso abrir a janela basta abrir os olhos ai que dor

Anônimo disse...

nossa adorei o texto...

Thaaypinksz disse...

Muito Lindo seu Blog amei as postagens
tem como me seguir e dar uma Olhada no meu blog?Obg
http://thaaysuicide.blogspot.com/

Anônimo disse...

Bauru 22 de Setembro de 2011
Horário: 00h42min
Eu estou começando a me cansar das minhas próprias atitudes, eu não consigo mais decidir nada sobre a minha vida sentimental.
Muito ruim essa minha própria insegurança... Que droga esta me matando.
Do que adianta ter muitas pessoas interessada se eu não consigo me decidir sem magoar alguém, mais independente do que eu faça eu acabo magoando. Tanto a mim como ao outro.
Um dia eu conheci uma pessoa tão maravilhosa e encantadora, nossa historia pareceu ser algo “surreal”, destino? Coincidência? Deus?... Aconteceu quando eu menos esperava, a gente se envolveu de tal maneira que não percebemos o quanto estava crescendo esse tal sentimento... Paixão? Amor? Sei lá
Sentia-me segura e feliz. Fizemos promessas, sonhamos juntos, nos sentíamos completos, ele sempre tinha algo pra me oferecer e eu retribuir.
Trechos dessa mussica resume:
Te prometi nunca te deixar
Você me falou que era pra sempre
Ontem foi o fim, sei lá, melhor assim...
Não foi erro seu
Nem foi meu também
A gente decidiu deixar de se ver ...
O que se passou, agora tanto faz
Sem o seu olhar, nem me conheço mais
Como é louco o mundo, o mundo sem nós dois...
E não vou te enganar,
Existe algo em mim que me faz pensar em você
De novo...

Tudo o que há de bom em mim
Eu já te dei, eu já te dei
Tudo o que há de bom me faz
Lembrar você, você...

Mas ai um poema de Carlos Drummond de Andrade me faz entender que...
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
nesses sinais, deixam o amor passar,
sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

Anônimo disse...

Eu enviei o comentaria anterior como forma de descrever o que muitas vezes sentimos e não nos permitimos viver...
O ultima mensagem postada traz algo sobre o que sentimos depois que perdemos algo ou alguém...

Angel disse...

Texto mais que lindo...
Adorei o banner novo!! Bjus!

Jullie disse...

Obrigada garotas :)

Postar um comentário

Comente, a sua opinião é importante pra mim.

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.