segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Sobre as Lembranças

Eu ja tinha percebido que as coisas estavam mudando. Pressenti. Hoje eu acordei com essas lembranças na cabeça e nem sabia que elas ainda existiam dentro de mim. Talvez eu só esteja cansada de tentar criar uma história diferente das que eu já conheci. Talvez esta seja eu tentando me encontrar no meio desses sentimentos.

(...)

Diga a verdade ao menos uma vez na vida, 
você se apaixonou pelos meu erros. 
(Humberto Gessinger)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Intensidade

É intensa a vida de quem corre na chuva, sem desviar das poças d'água. É imprevisível, a vida de quem caminha sem medo de escorregar, de olhos fixos no horizonte, desatento às pedras no chão. Os tombos viram cicatrizes e, em seus pontos recém costurados, se pode ler uma porção de coisas. E entre "não faça isso" e "faça aquilo", a gente passa a caminhar por estradas cada vez mais estreitas, quase claustrofóbicas. São tantas as lições que a vida nos dá, que, por vezes, vemos nosso mundo se restringir a minúsculos cubículos cercados por instransponíveis muralhas. Assim a gente pára de caminhar, e passamos a viver em um eterno ciclo repetitivo. E é quando essa situação se transforma numa chaga insuportável, a gente apalpa as próprias costas e descobre que somos dotados de asas. Lá de cima, a gente pode acompanhar todos os caminhos que deixamos de percorrer, por medo de colecionar novas - e mais doloridas - cicatrizes. Tomados pelo arrependimento, descobrimos que nossa estrada não é de duas mãos. (Lucas Silveira)

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

(...)

Ninguém ligou, ninguém vai ligar. O visor do telefone não acusa uma mensagem perdida, E-mail, sinal de fumaça, uma chamada não-atendida. A tela da tv não parece uma saída. Eu vivo um refrão antigo, feito às pressas, plágio de uma bela melodia. Eu vivo um sonho toda noite, eu vivo a noite todo dia. O que eu não pude prever, o que eu não queria. E quando eu ver tv, vou ter sempre uma chance de lembrar. 
(Rodrigo Tavares) 

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Solidão e outras tristezas

Eu senti isto a semana inteira e é como se já fisesse parte de mim. As vezes não sentir é a melhor escolha a se fazer, teoricamente. Mas eu não desejaria me sentir vazia outra vez. Nem por um segundo. A solidão nunca nos faz bem, embora tenhamos que nos acostumar a viver com ela durante muitos momentos da vida. O que é mais estranho ainda é essa necessidade de se esconder que nos acompanha. Perdemos tanto tempo curando antigas feridas que nos falta coragem pra recomeçar. Recomeçar é sempre um desafio, até para os mais fortes. Em todo recomeço desejamos que o sentimento seja recíproco. Se não for, os pedaços de nós que ficam pelo caminho vão nos trazer de volta à realidade, outra vez. É hora de viver e eu já esperei tempo demais.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

(...)

Por muitos dias, pensei em trocar o meu nome. Acreditava ter havido algum engano durante o meu batismo. "Eu me chamo Angústia" - pensava. Não via sentido em ser chamado de Luz, pois tudo que eu perseguia era a sombra de algo que jamais esteve lá. Acredite, é impossível procurar algo que a gente não sabe o que é. Eu parei de procurar, e te vi sentada ao meu lado na fila de espera por alguma coisa qualquer. Eu procurava alguma coisa que justificasse todas essas palavras que eu cuspo em todas as direções, sobre uma vida que eu sonhava viver. Nada foi em vão. Hoje sei que nem a mais profunda escuridão vai me impedir de enxergar teu rosto, mesmo com os olhos fechados. (Lucas Silveira)

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Pra ouvir


O tempo que passamos juntos foi tão precioso pra mim (...)
So sei que você, o tempo todo despedaçou meu coração.
(Kings Of Leon - Revelry) Ouça a música | Baixe a música

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

(...)

E eu quero que você saiba, alguns sentimentos vem e vão,
mas o meu por você nunca vai mudar. 
(Beeshop)

domingo, 16 de janeiro de 2011

(...)

Eu bebi saudade a semana inteira pra domingo você me dizer 
que não sabe o que quer e não quer mais saber.
(Esteban - Segunda-feira) 

sábado, 15 de janeiro de 2011

Sobre a nostalgia

Olhando aquelas fotos antigas eu me senti feliz outra vez, como nunca mais havia me sentido. Sentimento estranho esse que me faz sentir assim. Acha exagero? Besteira. Eu fui feliz. Você foi a minha felicidade durante muito tempo, mas no fundo eu sempre precisei de alguém. Alguém que nunca esteve do meu lado da forma que eu necessitava. Percebe como as coisas são complicadas? Quando a gente sente que não existe mais nada a ser perdido percebemos que a vida pode ser bastante injusta, na maioria das vezes. Como um sentimento pode ser capaz de me tirar com tanta facilidade o chão? Sinto que alguma coisa está fora do lugar. Não me enxergo mais sozinha. Tudo o que eu tenho são alguns sentimentos que estão guardados pra que um dia eu possa entregá-los a você. Nada mais.

Perfeita Simetria

Vamos voltar pra aquele lugar. Vamos voltar ao tempo em que nada nos dividia. Havia motivo pra tudo e tudo era motivo pra mais. Era perfeita simetria. Éramos duas metades iguais. 
(Humberto Gessinger) 

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Não confunda

O que eu faço e o que eu sou. São pessoas diferentes que, aos olhos de muitos, são absolutamente iguais. No entanto, tamanha semelhança não justifica tanta confusão. Caixas cheias, contendo toneladas de decepções são empilhadas a cada vez que o que eu faço entra em conflito com o que eu sou. E não há como juntar as pessoas em uma. São almas feitas para serem somadas, não subtraídas. Se houvesse algum jeito de fazê-lo, os verbos ser e fazer seriam um só, com o mesmo significado. Portanto, não confunda. Não confunda. (Lucas Silveira) 

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

(...)

pior parte de sair de um romance, é saber que você jamais vai se abrir tanto novamente.

Skins volta com 3° Geração

A série vencedora de prêmios está de volta para a quinta temporada acompanhando a vida de oito adolescentes em Bristol. A estréia será no dia 27 deste mês.

Novos personagens:

Nick (Sean Teale), Rich (Alexander Arnold), Alo (Will Merrick), Matty (Sebastian De Souza) e quatro garotas: Franky (Dakota Blue Richards), Liv (Laya Lewis), Mini (Freya Mavor) e Grace (Jessica Sula). 

Sinopse 05x01- Franky:

Franky começa a estudar em Roundview e está determinada a não ser uma isolada. As coisas parecerem irem bem até que acidentalmente ela ameaça a posição de Mini como abelha rainha e quando ela frusta as expectativas da loira, ela é amedrontada. Franky depois encontra Matty que a entenda e lhe dá forças para enfrentar Mini. Grace admira Franky, e uma nova turma é formada com Alo, Rich e Grace. Franky finalmente encontrou novos amigos, mas ao fazer isso começa uma guerra com Mini.
Fonte: Aboutskins

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Ouça

Essa música é daquelas que grudam na nossa cabeça e a gente já acorda cantarolando o refrão dela sem querer, todos os dias. 
"O que você está esperando?
Pegue um pedaço do meu coração hoje a noite.
(...) Diga adeus ao meu coração esta noite."

(Neon Trees - Animal) Ouça a música | Baixe a música  



terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Diferente realidade

Eu costumava sonhar com você todas as noites, sempre que fechava os olhos. As vezes até acordada eu sonhava. Mas afinal eram apenas sonhos, nunca foram reais. A realidade é completamente diferente. Sinto que preciso de novos sentimentos, novas emoções. Eu tinha muitas dúvidas e elas me corroíam por dentro, junto com o tempo. Agora não mais. Eu sempre soube que os sentimentos não desapareceriam assim, do nada. Mas nunca pensei que fosse tão difícil te esquecer. O amor é o sentimento mais inconstante que existe. E se eu conseguisse? Se eu finalmente conseguisse te esquecer, o que você faria? Ultimamente tenho gostado mais de mim. Sentimento egoísta esse, eu sei. Mas aparentemente tem valido muito a pena, porque só eu sei do que eu realmente preciso. Vá em frente, pode me chamar de egoísta. Eu não me importo mais. 

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

(...)

Quero ter alguém com quem conversar. 
Alguém que depois não use o que eu disse contra mim. 
(Legião Urbana)

domingo, 9 de janeiro de 2011

Eu tento

Eu tento do meu jeito. Eu tento com o meu coração.
Eu tento ser direito. Eu desisto. 
(Esteban Tavares)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Fireworks

Talvez a razão pela qual todas as portas estejam fechadas
É que você possa abrir uma que te leve para a estrada perfeita.
(Fireworks - Katy Perry) Baixe a música | Ouça a música

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Tudo o que eu preciso

E tudo o que eu preciso é ter certeza do seu amor, 
de que você me ama, e não tem nada além.
(Beeshop) 

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

(...)

Impressionante a capacidade que pessoas aleatórias têm - de ser "a melhor pessoa de todos os tempos". Todo dia, andando pela rua, eu me deparo com uma pessoa que eu nunca vi na vida e penso: "eu preciso conhecer essa guria", "ela é a melhor pessoa do mundo". E vale salientar que eu não me prendo apenas à beleza física, ou na escolha das roupas, nem mesmo naquele mais-puro-charme, quando penso nisso. É uma questão de vibrações. E eu falo de "vibrações" no sentido menos hippie da palavra. É como se vibrássemos em freqüências semelhantes. É como se eu mandasse sinais, códigos, para todos os lados, e esses códigos coincidissem com os dela. Se ela é mal-educada, não sei. Burra? Não sei! Tem mau hálito? Como saber, se eu nem conversei com ela? "E por quê eu não cheguei e falei?" - me pergunto, em "Depois de Voltar". A resposta me vem à cabeça antes mesmo de colocar a interrogação no final do verso. É que eu não poderia suportar o fato de saber que essa pessoa não é a melhor pessoa do mundo. Eu não gostaria nem um pouco de saber que trata-se de uma pessoa comum, cheia de defeitos e características que eu possa vir a detestar. Eu não quero que ela seja desse mundo.

Então eu prefiro me agarrar a esses poucos minutos em que eu fico imagino. Eu penso que aquele olhar meio perdido, que lembra muito o meu, não é uma coincidência. Eu penso que ela só não me viu porque, assim como eu, está com a cabeça nas nuvens e, de lá, manda sinais, também para todos os lados. E é assim que eu me apaixono, meus caros, mesmo que seja por um punhado de minutos. Todo dia é assim.
No entanto, se existe alguma coisa que me motiva a sempre sair na rua e mandar esses sinais sem destinatário, é o fato de eu acreditar nas coincidências absurdas que se escondem por detrás de todas essas esquinas. De alguma forma, lá no fundo, eu sei que vou tropeçar em ti, mais cedo ou mais tarde. Sei que não vai haver distração capaz de tirar o teu olhar do caminho do meu. Algo vai acontecer, e os nossos sinais vão se coincidir, vamos colidir de forma tão violenta que a nossa vibração vai ser uma só. Vamos ressonar, pra todo mundo ouvir e voltar a acreditar que as "melhores pessoas do mundo", de fato, existem. Aí eu virei aqui pra contar que o destino realmente existe, e que muitas das nossas melhores histórias são escritas a quatro mãos, de olhos fechados, e sem revisão ortográfica.

Quando eu digo que o futuro é agora, quero dizer que o final dessa história depende do começo, da primeira linha, da primeira palavra. É por isso que eu pego a caneta pra escrever os meus dias nas calçadas, nas marquises, vitrines e paredes. É por isso que eu vou vagar sem rumo, sem mapa, por essas ruas, seja de São Paulo, ou de qualquer outro lugar do universo. É porque eu tenho certeza de que, um dia, eu vou tropeçar em ti, mesmo que tu ainda não exista. Mesmo que tu sejas uma utopia, uma ilusão que eu criei na minha cabeça. Mesmo que tu não passes de uma paixão-de-5-minutos. Mesmo que, para isso, eu tenha que esquecer como é que se volta pra casa. (Lucas Silveira) 

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.