terça-feira, 29 de novembro de 2011

(...)

E lá vem você me olhar apaixonado e, no segundo seguinte, frio. E me falar para eu não sofrer e para eu ir embora e para eu não esperar nada e para eu não desistir de você. E eu me digo que não é você. Porque, se fosse, meu sono seria paz e não vontade de morrer. Me despeço, já sem aquela dor aterrorizante, das partes de você que mais amo. Ainda que eu nem te ame mesmo. E me despeço das partes da sua casa que eu mais amo. Ainda que nada disso seja amor. E entro no carro já sem chorar. Os últimos três anos chorando por você serviram ao menos para me secar por dentro. Preciso me aliviar. Mas dou até risada porque acabaram os caminhos. O mundo não suporta mais esse meu não amor por você. Meus amigos espalmam a mão na minha cara e já vão logo adiantando que se eu pronunciar seu nome, eles vão embora sem nem olhar para trás. Remédios só me deixam com um bocejo químico e a boca do estômago triste, mas não tiram você do meu coração. (Tati Bernardi)

domingo, 27 de novembro de 2011

(...)

Desisto de tentar esquecer. Não vale a pena.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Sobre coisas que valem a pena

Existem coisas que a gente não precisa ouvir, mas por mais que a gente tente elas não passam por desercebidas. Tenho muitas coisas incompreendidas dentro de mim, as quais nem sei porque ainda existem. Não, eu não consigo esquecer. Simplesmente não consigo fechar os olhos sem pensar no quanto a realidade é diferente. É tão mais seguro fechar-se contra tudo e todos, aparentemente. No entanto sempre acabamos nos deixando levar pelo sentimento. Cegamente. E sempre querendo ir mais além, sem pensar no que possa acontecer. E é no final do dia, colocando a cabeça no travesseiro que percebemos o quanto valeu a pena. E sempre vale.

domingo, 20 de novembro de 2011

(...)

A vontade de sanar esse frio me trouxe até você. E, agora, com teus passos ecoando junto aos meus, acho que não consigo mais andar sozinho. E, mesmo que eu consiga, não quero fazê-lo. Hoje eu sei como é a sensação de acordar e ver que aquele sonho antigo nada mais é do que a atual realidade.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

(...)

E eu finalmente descobri que a vida continua sem você, que o meu mundo ainda gira quando você não está por perto.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O que sentir

O problema  que tem sido cada vez mais comum na minha vida  é quando não sei o que sentir ao ver algumas pessoas. (Lucas Silveira)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

(...)

Mas chega, se não houve troca, chega, porque amar sozinho é solitário demais, abandono demais, e você está nessa vida para evoluir, mas não para sofrer. Hoje eu acordei sem ter quem amar, mas aí eu olhei no espelho e vi, pela primeira vez na vida, a única pessoa que pode realmente me fazer feliz. (Tati Bernardi)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

(...)


Mas eu não pude ficar longe, não consegui evitar.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

(...)

Tu não me ouves mais, na ilusão de que o silêncio vai me remover dos teus pensamentos.
(Lucas Silveira)

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.