sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

(...)

‎Nem todo mundo sabe dar e receber amor. Que pena. (Clarissa Corrêa)

sábado, 22 de dezembro de 2012

(...)

E quando olho pra dentro de mim é você que eu encontro.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Era você


E eu que achava que sabia tanto, fui surpreendida por algo tão surreal. Quando foi que eu me tornei tão sentimental e nem percebi? Era você, sempre foi você o meu grande motivo.Talvez fosse o amor, talvez fosse esse sentimento que me faz entrar em apnéia sem perceber. E nunca senti coisa melhor do que perder o ar assim. A calmaria não me era mais suficiente. Só precisava de mais emoção na minha vida, seja lá qual fosse. Apenas ignorava os sinais. Agora tudo faz sentido. Eu ainda não sabia, não queria enxergar, mas era você. 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

(...)

Se eu sair do seu lado e caminhar para um canto de onde eu possa observar tudo, não se preocupe. Não aconteceu nada. Não comigo. Aconteceu com tudo ao meu redor. Desse canto escuro, te observo, estudando a língua dos olhos. (Lucas Silveira)

sábado, 1 de dezembro de 2012

(...)


Nem sempre aquele "eu preciso de você" é tão mútuo quanto desejávamos que fosse.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A folha em branco


Tem coisas que nem precisam ser explicadas, a própria realidade nos ensina. A gente só precisa juntar todos esses pedaços pra perceber que eles ainda podem se encaixar perfeitamente. Eu ainda não tinha percebido quanta solidão poderia estar escondida por trás de um belo sorriso. O mundo não é apenas sobre nós mesmos, não pode ser. Tudo muda quando até um ponto num simples texto nos faz lembrar de alguém especial. Você passa a acordar e dormir com a mesma idéia na cabeça. Talvez esteja na hora de tirar essa armadura. Então você pensa em como a vida antes poderia fazer sentido, quando na verdade nunca fez. Mais uma folha em branco, por favor.

Cuide do seu coração, só você sabe o quanto isso pode valer à pena.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

(...)

Porque a gente sente tanto medo de se entregar? Em que momento a gente consegue tirar essa armadura?

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

(...)

Não faço de ninguém meu mundo e não quero ser o mundo de ninguém. Mas junto se constrói um belo alicerce.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Sintonia telepática


A gente deveria aprender a ouvir mais o coração. Cada pessoa sabe o que é preciso pra ser feliz, mas ninguém parece entender quando a gente só precisa de um abraço pra se sentir bem. Digo, aquele abraço verdadeiro. Aquela coisa de ficar sentindo a respiração do outro sem ter que se preocupar no quanto isso possa parecer estranho ou no tempo que esse momento deve durar. Uma das coisas mais bonitas que existem é quando a gente sabe e sente o que a outra pessoa quer dizer, sem ter que trocar uma palavra sequer. Já passei muitas noites em claro pensando no amor que não vinha.  A gente não tá preparado, mas quando acontece acabamos aprendendo a amar. Do nosso jeito torto, mas amamos. Tem dias que a gente só precisa de um sorriso e tá tudo bem. E acredite, manter um sorriso nesse mundo continua sendo  um desafio.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

(...)

Como é difícil manter um sorriso nesse mundo.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Sobre mim

Às vezes me pego pensando no que você iria achar se soubesse que eu nem sempre demonstro tudo o que sinto. Sou cheia de manias. Tenho medo das pessoas me deixarem e por isso sempre evito me apegar a elas. Não faço de propósito, é meio que involuntário. E como é difícil pra mim vê-las partindo sem ter como impedir. Sim, esse talvez seja um dos fatos da vida que mais me deixam frustrada. O fato é que eu nunca sei o que posso esperar das pessoas. Elas nos cativam, conquistam nosso coração e quando estamos completamente envolvidos nos largam num canto qualquer. Esse é e sempre foi o meu maior medo, nunca saber o que esperar do dia de amanhã. Nunca saber quando as pessoas vão me deixar.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Sobre fracassar

Mais um dia e eu ainda não consegui lidar com esse sentimento. Nunca gostei dessa sensação de que tem algo errado. Pessoas que nos cativam e que nos transmitem certa segurança são sempre as que desejamos do nosso lado. É assim, sempre foi e nunca vai mudar. Quando a gente sorri pro mundo alimentamos esperança de que alguém sorria de volta. Não conseguimos nos livrar dessa necessidade de sermos amados incondicionalmente. Quando não conseguimos ficamos frustrados. Eu só queria saber que sentimento é esse que esmigalha meu coração em mil pedaços. Que me deixa caída no chão, sem chances de levantar. Não consigo fingir que tô bem enquanto me desmancho por dentro. Minha voz, meus olhos e meus gestos denunciam a minha tristeza. Guardo mágoa por coisas bobas. Não consigo esquecer por mais que eu tente, e olha que eu já tentei muito. É, talvez eu não saiba lidar com tudo isso. Fracassei.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sobre ser superficial


Experimente demonstrar verdadeiramente a alguém todo o amor que você sente. É mágico. Não aquela coisa de tentar fazer com que as pessoas acreditem que você ama alguém. Não essa coisa superficial que a gente vê por aí. Sou das que ama poucos e que não consegue ver sentimento onde não tem. Pessoas têm essa ilusão, essa necessidade de mostrar pros outros que estão felizes. Tem gente que demora pra aceitar a verdade e vive mergulhado em mentiras, ilusões. Felicidade é quando a gente realmente enxerga quem se preocupa de verdade com a gente. 

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O que eu peço

O que eu peço é que você seja sempre de verdade também. Que me queira assim, imperfeita e cheia de confusões. Que saiba os momentos em que eu preciso de uma mão passando entre os fios de cabelo. Que perceba que às vezes tudo o que eu preciso é do silêncio e do barulho da nossa respiração. Que veja que eu me esforço de um jeito nem sempre certo. Que veja lá na frente uma estrada, inteiramente nossa, cheia de opções e curvas. E que aceite que buracos sempre terão. (Clarissa Corrêa)

terça-feira, 25 de setembro de 2012

(...)


E só eu sei o quanto doeu ver a melhor coisa do mundo indo embora.
(Tati Bernardi)

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Lugares escondidos

Não consigo entender como uma coisa tão grande cabe tão perfeitamente em um pequeno espaço. Talvez seja por isso que às vezes sentimos nosso coração explodir. Ele está tão cheio que qualquer outro sentimento não caberia dentro dele. Eu já senti tanta coisa que fica estranho pra mim sentir o coração vazio. Não consigo me acostumar com a idéia de não sentir nada, por ninguém. O sentimento é o que nos move. E ainda há certos sentimentos ficam escondidos bem lá no fundo, onde a gente se esquece que eles existem ou onde tentamos escondê-los de nós mesmos. Como se adiantasse.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Please

domingo, 2 de setembro de 2012

(...)

Ainda não sabe me dizer direito, se me deixa ou se me põe no peito. (Esteban)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Sentimentos mal resolvidos


Às vezes o amor é tão grande que todas as outras coisas se tornam insignificantes. Mas o fato é que eu cansei desse amor de momento. Que só existe quando há felicidade. Que tem hora marcada. Não sei se  consigo mais acreditar. Existe tanta angústia dentro do meu coração que ele está prestes a se partir, como tantas outras vezes aconteceu. A gente constrói e desconstrói sentimentos quase sempre involuntariamente.  A verdade é que temos uma queda por sentimentos mal resolvidos. Isso explica muita coisa.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

(...)

 A verdade é que eu sempre tive uma queda por sentimentos mal resolvidos.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Não quero


Não quero que você me largue. Não quero te largar. Não quero ter motivos pra ir embora.
 (Tati Bernardi)

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

(...)

Amor? Não sei. É meio paranóico. Parece uma coisa para enlouquecer a gente devagar.
(Caio Fernando Abreu)

sábado, 4 de agosto de 2012

Medo e encanto

Não consigo imaginar as coisas de forma diferente. Não que eu não tenha tentado várias e várias vezes compreender o meu confuso coração. Eu já desisti de tentar comandá-lo. Por mais que eu tente não consigo pensar nisso tudo sem envolver amor. Isso tudo me dá medo e me encanta ao mesmo tempo. Quero que você entenda que nem sempre tudo o que eu sinto faz sentido pra mim também. Que o amor pode significar  muito mais, mesmo que os sentimentos não se encaixem perfeitamente. Quando não queremos falar sobre o que sentimos é o momento em que isso não sai da nossa cabeça, nem por um instante sequer. E isso nos atormenta, demais.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

(...)

Existem sentimentos que não se encaixam em qualquer categoria existente.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Ilusão e outras realidades



Já me chamaram de fria, louca e tudo mais que se pode dizer de alguém que não sabe o que deve sentir. Era tão estranho que me perdia entre todos os sentimentos que me preenchiam por dentro. Eu já cheguei ao ponto de desejar não sentir mais nada. Como se adiantasse. A realidade faz questão de jogar na nossa cara o quanto nos iludimos com tudo. Finalmente eu passei da fase de me importar. Eu nunca esqueci a forma como você me fez sentir coisas que eu nunca pensei que fossem possíveis de se sentir. E foi tentando fugir de tudo isso que eu encontrei o maior de todos os sentimentos. Só negamos até quando conseguimos suportar.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Solidão

Alguma solidão, alguma desilusão é necessária, pra que saibamos onde estamos, o que sentimos e o que queremos. E provocar uma desventura dessas na vida de outra pessoa às vezes torna-se primordial, pra que saibamos o quanto valemos e o que significamos. (Lucas Silveira)

terça-feira, 17 de julho de 2012

(...)

Já passei da fase de me importar.

sábado, 14 de julho de 2012

(...)

Eu finjo que acredito no que dizem sobre o amor.
(Esteban Tavares)

terça-feira, 10 de julho de 2012

(...)

O amor chega em uma hora e eu ainda não consegui comer, escolher a roupa, arrumar minha franja, decidir se já posso amar. O amor chega em uma hora e vai quebrar meu gesso mas eu não decidi se os ossos já estão bons o suficiente. Mas ele vai chegar com trinta martelos e eu vou estar esperando, forte e decidida, pra receber a porrada. E o ar que vai entrar. E mais dor. E o ar que vai entrar. E quem sabe então alguma felicidade, já que fui corajosa. Quem sabe a felicidade seja a harmonia entre a dor e o ar que entram pelos poros que temos coragem de abrir? E quem sabe só o amor seja o martelo possível? (Tati B.)

domingo, 1 de julho de 2012

Sentimentos e outras buscas

Hoje eu acordei diferente. Com sentimentos diferentes do que eu já tive antes. Não sei muito bem o por quê. Era tão grande o peso que antes existia no meu coração que eu não sabia o que fazer com ele. Hoje eu parei de sentir pena de mim mesma e começei a me amar mais. Percebi que não me conhecia suficientemente bem a ponto de saber o que eu precisava pra ser feliz. Eu não sabia o que buscar, o que esperar. Eu não sei o que me fez sentir assim. Não sei o que me fez olhar pra você e me sentir completa como se você fosse a parte em mim que não existia. Tudo o que eu queria era encontrar a felicidade em seus olhos. E foi o que eu fiz.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

(...)

Ele é só um cara. E quer mesmo saber? É um cara como todos os outros caras. Ele é só um deles. Vários, uma legião, e ninguém mais. É só um cara e não a sua vida. E não todos os dias da sua história, e não todas as suas lágrimas juntas em um único sábado solitário. Ele é só um cara perdido como muitos outros caras que você encontrou, e perdeu. Ele é só um cara. E você já esqueceu outros caras antes. (Tati Bernardi)

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Tente não errar

Tente não errar com quem se importa com você. (Lucas Silveira)

segunda-feira, 25 de junho de 2012

(...)

É tão difícil dizer que esqueci, enquanto a minha mente lembra de tudo a todo instante.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Página do blog no facebook

Queridos leitores, o blog agora tem uma página no facebook, curtam aqui e acompanhem os textos também por lá.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

(...)

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sobre desistir

Você sabe quantas vezes eu já quase desisti do amor? Esse som que você ouve é o som dos meus passos, quando eu estou me distanciando de você. Consegue ouvir? Será que você sabe o quanto me machuca o fato de você não querer se importar? Eu nunca havia parado pra pensar em quantas vezes me arrependi de tudo. Me arrependo de alguns sentimentos, mas todo mundo precisa amar alguém. Temos essa necessidade, seja lá porquê. Uma grande parte de mim se importa e grita por socorro. Eu não aguento mais essa sensação estranha. Eu já perdi as esperanças de tirar ela de mim. Como eu queria não senti-la. Como eu queria não demonstrar tudo o que eu tô sentindo, mas chega a ser involuntário. Você não faz idéia. Não reconheço mais meu coração, agora ele não passa de um amontoado de cacos que eu fui juntando todos os dias. Ainda sinto doer cada pedaço, embora estejam no seu devido lugar. Você não faz idéia de quantas vezes me fez chorar. E sim, eu me importo. E muito.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

(...)

Sinto falta de quando a imensa distância ainda me deixava te ver do outro lado da rua, passando apressado com seus ombros perfeitos. Sinto falta de lembrar que você me via tanto, que preferia fazer que não via nada. Sinta falta da sua tristeza, disfarçada em arrogância, em não dar conta, em não ter nem amor, nem vida, nem saco, nem músculos, nem medo, nem alma suficientes para me reter. (Tati Bernardi)

terça-feira, 5 de junho de 2012

Sobre o que não se pode evitar

Sabe quando você sabe exatamente o que deve fazer, mas não tem coragem? Às vezes tudo que eu queria era voltar no tempo e fazer tudo diferente. Talvez fosse melhor. Desse jeito eu não estaria aqui me lamentando. É difícil aceitar que as coisas tomem um rumo diferente do que a gente esperava. Que não podemos mudar o que está pra acontecer. Tudo começa e tudo tem um fim. E como dói saber disso. E como a gente queria que fosse diferente. Você já sentiu seu coração se partir? Não existe dor pior e não existe anestesia suficiente para aliviar essa dor. Eu não tenho como evitar. E acredite, chorar não muda nada.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Angústia

Se ao menos dessa revolta, dessa angústia, saísse alguma coisa que prestasse.
(Caio Fernando Abreu)

quinta-feira, 31 de maio de 2012

(...)


quarta-feira, 30 de maio de 2012

(...)

Eu não faço a menor idéia de como esperar você me querer. Porque se eu esperar, talvez eu não te queira mais. (Tati Bernardi)

segunda-feira, 28 de maio de 2012

(...)

Eu vi você gritar quando ninguém pode ouvir. Você sempre sente vergonha que alguém possa ser tão importante que, sem ela, você se sentiria como nada. Ninguém nunca vai entender o quanto dói. Você se sente sem esperança, como se nada pudesse salvá-lo. Então, quando acaba, você quase deseja ter todas aquelas coisas ruins de volta, para que assim você possa ter as boas.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Então espero

Não estamos acostumados a ter que esquecer. Como se fosse possível esquecer aquilo que nos tira o sono todas as noites. Nem todo amor do mundo poderia aquecer meu coração agora. Quanto tempo a gente consegue aguentar? Quando nosso coração está vazio não existe espaço pra dor, mas agora é diferente. Ele se preencheu com outras coisas. Você se dá conta de que o seu maior desejo sempre foi preencher esse vazio, mas que talvez essa não tenha sido a melhor das escolhas. E se eu ainda espero por mudanças é porque ainda não aceitei o fim. Então espero.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

(...)

Como se fosse possível esquecer tudo aquilo que nos tira o sono todas as noites.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

De volta ao mesmo lugar


Eu tento não desistir, mas fica difícil manter minha mente em paz enquanto meu coração grita de dor. Os sentimentos mudam. As pessoas mudam. Tudo muda, todo o tempo. Não dá pra contrariar ou esquecer. Eu digo pra mim mesma: "Se livra dos laços, eles não te servem pra nada." Mas eles nunca se desmancham. Continuam firmes e fortes. Embora eu tente me convercer do contrário eu sempre acabo no mesmo lugar, esperando o mesmo das mesmas pessoas e sofrendo do mesmo jeito. A gente nunca tem controle sobre nada. Nunca teremos. Não sou dessas que consegue esconder o que sente, por mais que eu tente. Acho que eu deveria deixar de agir assim.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

(...)


Os sentimentos mudam. As pessoas mudam. Tudo muda, todo o tempo.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

I know it hurts

"Você tem muitas perguntas que merecem respostas, mas eu simplesmente não as tenho.   
Eu sei que dói. Desculpe."

(...)


Eu fiz tudo certo. Errei quando envolvi amor.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

(...)

Eu nunca fui daqueles que fazem sentido. (Lucas Silveira)

terça-feira, 8 de maio de 2012

(...)

Filme: 500 Days of Summer

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.