quinta-feira, 28 de junho de 2012

(...)

Ele é só um cara. E quer mesmo saber? É um cara como todos os outros caras. Ele é só um deles. Vários, uma legião, e ninguém mais. É só um cara e não a sua vida. E não todos os dias da sua história, e não todas as suas lágrimas juntas em um único sábado solitário. Ele é só um cara perdido como muitos outros caras que você encontrou, e perdeu. Ele é só um cara. E você já esqueceu outros caras antes. (Tati Bernardi)

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Tente não errar

Tente não errar com quem se importa com você. (Lucas Silveira)

segunda-feira, 25 de junho de 2012

(...)

É tão difícil dizer que esqueci, enquanto a minha mente lembra de tudo a todo instante.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Página do blog no facebook

Queridos leitores, o blog agora tem uma página no facebook, curtam aqui e acompanhem os textos também por lá.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

(...)

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sobre desistir

Você sabe quantas vezes eu já quase desisti do amor? Esse som que você ouve é o som dos meus passos, quando eu estou me distanciando de você. Consegue ouvir? Será que você sabe o quanto me machuca o fato de você não querer se importar? Eu nunca havia parado pra pensar em quantas vezes me arrependi de tudo. Me arrependo de alguns sentimentos, mas todo mundo precisa amar alguém. Temos essa necessidade, seja lá porquê. Uma grande parte de mim se importa e grita por socorro. Eu não aguento mais essa sensação estranha. Eu já perdi as esperanças de tirar ela de mim. Como eu queria não senti-la. Como eu queria não demonstrar tudo o que eu tô sentindo, mas chega a ser involuntário. Você não faz idéia. Não reconheço mais meu coração, agora ele não passa de um amontoado de cacos que eu fui juntando todos os dias. Ainda sinto doer cada pedaço, embora estejam no seu devido lugar. Você não faz idéia de quantas vezes me fez chorar. E sim, eu me importo. E muito.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

(...)

Sinto falta de quando a imensa distância ainda me deixava te ver do outro lado da rua, passando apressado com seus ombros perfeitos. Sinto falta de lembrar que você me via tanto, que preferia fazer que não via nada. Sinta falta da sua tristeza, disfarçada em arrogância, em não dar conta, em não ter nem amor, nem vida, nem saco, nem músculos, nem medo, nem alma suficientes para me reter. (Tati Bernardi)

terça-feira, 5 de junho de 2012

Sobre o que não se pode evitar

Sabe quando você sabe exatamente o que deve fazer, mas não tem coragem? Às vezes tudo que eu queria era voltar no tempo e fazer tudo diferente. Talvez fosse melhor. Desse jeito eu não estaria aqui me lamentando. É difícil aceitar que as coisas tomem um rumo diferente do que a gente esperava. Que não podemos mudar o que está pra acontecer. Tudo começa e tudo tem um fim. E como dói saber disso. E como a gente queria que fosse diferente. Você já sentiu seu coração se partir? Não existe dor pior e não existe anestesia suficiente para aliviar essa dor. Eu não tenho como evitar. E acredite, chorar não muda nada.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Angústia

Se ao menos dessa revolta, dessa angústia, saísse alguma coisa que prestasse.
(Caio Fernando Abreu)

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.