quinta-feira, 26 de julho de 2012

Ilusão e outras realidades



Já me chamaram de fria, louca e tudo mais que se pode dizer de alguém que não sabe o que deve sentir. Era tão estranho que me perdia entre todos os sentimentos que me preenchiam por dentro. Eu já cheguei ao ponto de desejar não sentir mais nada. Como se adiantasse. A realidade faz questão de jogar na nossa cara o quanto nos iludimos com tudo. Finalmente eu passei da fase de me importar. Eu nunca esqueci a forma como você me fez sentir coisas que eu nunca pensei que fossem possíveis de se sentir. E foi tentando fugir de tudo isso que eu encontrei o maior de todos os sentimentos. Só negamos até quando conseguimos suportar.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Solidão

Alguma solidão, alguma desilusão é necessária, pra que saibamos onde estamos, o que sentimos e o que queremos. E provocar uma desventura dessas na vida de outra pessoa às vezes torna-se primordial, pra que saibamos o quanto valemos e o que significamos. (Lucas Silveira)

terça-feira, 17 de julho de 2012

(...)

Já passei da fase de me importar.

sábado, 14 de julho de 2012

(...)

Eu finjo que acredito no que dizem sobre o amor.
(Esteban Tavares)

terça-feira, 10 de julho de 2012

(...)

O amor chega em uma hora e eu ainda não consegui comer, escolher a roupa, arrumar minha franja, decidir se já posso amar. O amor chega em uma hora e vai quebrar meu gesso mas eu não decidi se os ossos já estão bons o suficiente. Mas ele vai chegar com trinta martelos e eu vou estar esperando, forte e decidida, pra receber a porrada. E o ar que vai entrar. E mais dor. E o ar que vai entrar. E quem sabe então alguma felicidade, já que fui corajosa. Quem sabe a felicidade seja a harmonia entre a dor e o ar que entram pelos poros que temos coragem de abrir? E quem sabe só o amor seja o martelo possível? (Tati B.)

domingo, 1 de julho de 2012

Sentimentos e outras buscas

Hoje eu acordei diferente. Com sentimentos diferentes do que eu já tive antes. Não sei muito bem o por quê. Era tão grande o peso que antes existia no meu coração que eu não sabia o que fazer com ele. Hoje eu parei de sentir pena de mim mesma e começei a me amar mais. Percebi que não me conhecia suficientemente bem a ponto de saber o que eu precisava pra ser feliz. Eu não sabia o que buscar, o que esperar. Eu não sei o que me fez sentir assim. Não sei o que me fez olhar pra você e me sentir completa como se você fosse a parte em mim que não existia. Tudo o que eu queria era encontrar a felicidade em seus olhos. E foi o que eu fiz.

Licença Creative Commons
A obra Sinta o Amor foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Proibição de Obras Derivadas 3.0 Brasil.